Mulheres na aviação: A profissão de instrutora de voo

Atualizado: 27 de fev. de 2021

Mulheres na aviação: A profissão de instrutora de voo


Por: Michelle Troccoli


Quando se fala em mulheres no mercado de trabalho, as pessoas geralmente associam com dificuldades e verdadeiras lutas para conseguir espaço. Há inúmeros motivos para isso; a forma como a sociedade foi construída fez com que as mulheres não tivessem o mesmo espaço no mercado de trabalho do que os homens. E esse é um cenário que perdura até os dias de hoje em diversas áreas, não sendo diferente para as carreiras relacionadas à aviação. De acordo com o website Career Explore, 33% dos controladores de tráfego são mulheres e 67% são homens, isso dentro dos Estados Unidos da América. Pensando nisso, este artigo foi escrito para não apenas apresentar a carreira de instrutora de voo, mas quem sabe até encorajar você a seguir essa profissão. Sem mais delongas, vamos lá!

O que uma instrutora de voo faz

Quando falamos em viagem de avião, normalmente pensamos no piloto e copiloto, talvez nas comissárias de voo, nas filas, nos funcionários que fazem os atendimentos, despachantes, etc. O que poucas pessoas se lembram é daquelas pessoas que ficam por trás das cenas, as que não têm contato direto com os passageiros ou não precisam lidar com os mesmos, mas que são extremamente importantes para viabilizar as viagens. É o caso do(a) profissional controlador(a) de voo, instrutor(a) de voo, etc. A instrutora de voo, nosso foco neste artigo, é a profissional responsável pela formação, principalmente, de novos pilotos. São pessoas que ministram aulas práticas e teóricas em escolas de aviação. Uma instrutora de voo, antes de mais nada, é uma piloto, mas isso é assunto para o próximo tópico. O que você precisa saber neste ponto é que uma instrutora é simplesmente uma professora que vai ajudar na formação de novos pilotos.

Como uma instrutora de voo se forma

Para ser uma instrutora de voo, o requisito mais importante é ter a licença de piloto comercial. Como já foi mencionado, uma instrutora de voo é antes de mais nada uma piloto. Fora isso, é necessário que se tenha os requisitos básicos como: maioridade, ensino médio completo, etc. Mas tudo isso já está dentro dos requisitos para a obtenção da licença de piloto comercial. Para tornar-se uma piloto comercial, é necessário que você faça o curso de aviação em uma escola homologada pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Após obter a sua licença de piloto comercial, você vai ter que fazer o curso de INVA (Instrutor de Voo de Avião), tanto teórico quanto prático e ser aprovada nas devidas avaliações, para então tornar-se uma instrutora. No curso, você vai ter matérias como relações interpessoais, fichas de voo, segurança de voo, etc. Muitas pessoas podem imaginar que uma piloto comercial já tem o que é preciso para ensinar outras pessoas mas na prática, as coisas são bem diferentes; tornar-se uma instrutora, isto é, uma professora, requer principalmente, que você aprenda a lidar com pessoas. É necessário aprender a lidar com as necessidades individuais dos seus alunos. Por isso o curso de instrutora de voo vai abordar coisas que o curso de piloto comercial não aborda.

Quanto uma instrutora de voo ganha

Ser uma instrutora de voo não é muito diferente de outras profissões. Portanto, quando se fala de média de salário, há fatores que precisam ser levados em conta. A escola para qual você trabalha, quantos anos de experiência você tem, a sua formação, etc. De acordo com a Catho, uma empresa especializada no mercado profissional brasileiro, a média salarial da profissional instrutora de voo é de R$ 1.965,00. Lembre-se que uma instrutora é uma professora e, professores podem dar aula em mais de um lugar, têm horas de trabalho flexíveis e não precisam necessariamente se comprometer com apenas uma escola. Portanto, há formas de ganhar valores acima da média.

Como se tornar uma instrutora de voo

Primeiro é necessário ser maior de idade e ter o ensino médio completo. Se você ainda não tem esses requisitos, é necessário um pouco de paciência. Feito isso, é necessário tirar sua licença de piloto comercial. Tornar-se uma piloto é similar ao processo de obtenção de uma carteira: você vai ter que passar por exames médicos e psicológicos. Mas há um detalhe, antes de tornar-se uma piloto comercial, é necessário ser piloto privado. Você vai ter que se matricular em um curso numa escola homologada pela ANAC, cumprir as aulas, passar por testes, teóricos e práticos, para então ser considerada piloto privado. Feito isso, você vai ter que fazer o curso de piloto comercial. Na prática você vai ter que fazer três cursos: piloto privado, piloto comercial e então instrutora de voo.

Como é a carreira de uma instrutora de voo

Ser uma instrutora de voo não quer dizer apenas entrar na cabine e acompanhar os alunos nos voos. A instrutora é uma peça fundamental da formação, básica e avançada, dos pilotos. Isso quer dizer que também é necessário dedicar-se aos alunos, não apenas na área prática, mas principalmente, na teórica, estrutural. Uma instrutora de voo normalmente inicia sua carreira trabalhando para escolas de voo e aeroclubes. Após um certo período de dedicação à estas empresas, novas oportunidades profissionais se apresentam, inclusive a de prosseguir uma carreira como piloto profissional numa companhia aérea. Muitos instrutores de voo seguem este caminho. O motivo para isso é que, tornar-se piloto profissional em uma companhia aérea traz uma série de oportunidades, inclusive a de realizar-se, inicialmente, na profissão de piloto de linha aérea e posteriormente, possivelmente tornar-se instrutora de voo ou até mesmo, examinadora, ou checadora (um termo comumente usado), numa grande empresa aérea.

Considerações finais

Bom, isso foi um pouco sobre a profissão de instrutora de voo. No geral, ser uma mulher nessa carreira ainda é bastante incomum. É possível encontrar várias escolas de aviação onde há apenas algumas poucas ou até mesmo, nenhuma instrutora de voo. Isso, de certa forma, pode até intimidar algumas mulheres. Para mudar esse cenário, é necessário que mais mulheres se lancem e encarem o desafio de tornarem-se instrutoras de voo! Como uma instrutora de voo, você vai estar contribuindo para a formação e profissionalização futura, daqueles que têm a responsabilidade de transportar pessoas com segurança pelo Brasil e pelo mundo afora: os aviadores e aviadoras, da aviação geral e profissional.


Referências

– https://www.careerexplorer.com/careers/air-traffic-controller/demographics/

– https://www.catho.com.br/profissoes/instrutor-de-aviacao/

– https://www.youtube.com/watch?v=5OLmCckLfK0

62 visualizações0 comentário